Notícia

Brasil vence Colômbia e volta a elite Sul - Americana

13/12/2015
       

Neste sábado, dia 12 /12, a seleção brasileira de Rugby Union venceu a seleção colombiana no Estádio de Canindé em um jogo da divisão B do Campeonato Sul-Americano de Rugby Union, garantindo, assim, a permanência tupi na divisão.

As duas seleções iniciaram a partida em jogo de chutes para conhecer as habilidades de recepção de bola adversária. Mas, ainda aos dois minutos de jogo, a seleção Tupi estreou o placar com um belo try feito pelo oitavo Nick Smith (SPAC) ao apoiar e recepcionar um passe de um offload realizado pelo full back Zé (SPAC), quebrando a linha defensiva adversária. O full back ainda complementou o placar brasileiro ao conseguir realizar a conversão do primeiro try do jogo. Brasil 7 x Colômbia 0.

O começo do jogo tucano foi marcado por tentativas de recuperação de bola após o tackle de jogadores brasileiros com a introdução de vários jogadores nos rucks, que, no entanto, diminuía o poder defensivo tucano pela diminuição do número de jogadores para a formação da linha de defesa. Ademais, ambas as seleções exibiram erros de fundamentos básicos do rugby no início do jogo.

Os Tupis iniciaram a partida exibindo uma dificuldade para empurrar o scrum tucano. No entanto, aos 21 minutos, a seleção tupi demonstrou finalmente entender o scrum adversário e a partir disso mostrou superioridade em manejo de scrum, criando uma oportunidade para o chutador Zé ampliar o placar tupi com um chute penal após a conquista brasileira de um penal sobre o scrum colombiano, recheando o placar com mais três pontos. Brasil 10 x Colômbia 0. Por volta dos 30 minutos do primeiro tempo, Zé acertou outro chute penal para a seleção brasileira. Pouco depois a seleção colombiana teve a chance de diminuir a diferença dos placares com um chute penal, mas este não foi bem sucedido.Durante o segundo tempo o Brasil arriscou mais o jogo aberto e foi premiado com mais quatro tries realizados pelos backs brasileiros Stefano Giantorno (San Luis, Argentina/URBA Top 14), Felipe Sancery (Albi, França/Pro D2), Beukes (Pasteur)e Guilherme Coghetto (Farrapos). Finalizando a partida com 44 pontos. Os tucanos não pontuaram na partida.

A vitória brasileira foi devastadora, porém não se deve ter a visão tunelada ao placar final do jogo e não observar os erros tupis para que possamos crescer cada vez mais no cenário mundial de rugby. A frequente e tão visível deficiência em habilidades relacionadas a princípios fundamentais do rugby marcou o jogo tupi, ponto já observado nos jogos contra a Alemanha. Treinos de fundamentos devem ser focados nos treinamentos da seleção brasileira e dos times de base do Brasil, uma vez que os jogadores da seleção carregam consigo um histórico de treinamento desenvolvido pelos times dos quais foram selecionados. Não é possível entrar na elite do rugby mundial com uma quantidade elevada de erros de fundamentos básicos.

Embora a seleção brasileira tenha conseguido muitos pontos oriundos de chutes, o desenvolvimento de habilidades com chutes se mostra essencial para a seleção tupi, visto que mais pontos poderiam ser obtidos com tais habilidades. Não menos importante, o desenvolvimento tático da seleção é vital. Uma das maneiras de contornar a vantagem da forte implementação cultural do rugby em vários países é o desenvolvimento científico e tático, pois, estes permitem o estudo e o desenvolvimento de estratégias que favoreçam a seleção tupi.

 
Texto: Redação Ymborés
 
Outras Notícias

Kamakan Chiefs é campeão da primeira etapa da Liga Sudoeste de Rugby

Ymborés realiza primeira etapa da Liga Sudoeste de Rugby

Ymborés, Bicampeão Taça Suíça Baiana de Rugby de 7's

O Terceiro Tempo do Rugby

Copyright © 2015 | Èlle - Todos os direitos reservados